Como se prevenir de fraudes no comércio eletrônico

Como se prevenir de fraudes no comércio eletrônico

Como se prevenir de fraudes no comércio eletrônico.

Com a importância cada vez maior do e-commerce, e o gigante aumento de vendas online, é preciso conhecer as principais formas de proteção e segurança online.

Antes de mais nada, quem tem ou pretende ter um e-commerce deve considerar o risco como parte do negócio, medir qual é a média das perdas no seu ramo e incluir esta parcela no seus custos.

O índice mundial de fraudes está em torno de 1%, do total de receitas no setor. Este índice já foi muito maior e tem apresentado uma queda contínua, devido à implementação maciça de técnicas de segurança.

No cenário mundial, alguns países evitam transacionar com outros, por causa do alto índice de fraudes. Existe um ranking dos países menos seguros, onde a Nigéria aparece em primeiro ligar e o Brasil em oitavo.

Segundo pesquisa da empresa americana Cybersource, as fraudes em todo o mundo giram em torno de US$ 10 bilhões ao ano. No Brasil, representam aproximadamente US$ 500 milhões.
Esta empresa, do Grupo Visa, também divulgou as fraudes mais comuns na América Latina, estão entre elas:

1) Fraude de apropriação de conta

Forma de roubo de identidade em que o fraudador obtém acesso às contas bancárias ou ao cartão de pagamento da vítima – por meio da violação de dados ou do uso de malware ou phishing – utilizando as informações para fazer transações não autorizadas.

2) Fraude de afiliada

Atividade fraudulenta gerada por uma afiliada na tentativa de gerar receita ilegítima; por exemplo, afiliadas que induzem estabelecimentos comerciais a pagar comissões não devidas.

3) Botnets

Rede privada de computadores infectados com um software malicioso. Esses computadores são controlados como um grupo, sem o conhecimento de seus proprietários, para, por exemplo, roubar dados, enviar spam e permitir que criminosos acessem dispositivos.

4) Teste de cartão

Quando fraudadores usam as lojas on-line para testar informações do cartão de pagamento que estão em seu poder. O objetivo é “testar” os cartões para descobrir se eles foram bloqueados/cancelados, e se os limites de crédito foram atingidos.

5) Fraude “limpa”

Utiliza informações roubadas do cartão de pagamento e, com grande quantidade de dados pessoais, os criminosos efetuam compras fazendo-se passar pelos verdadeiros portadores do cartão sem levantar suspeitas. Assim manipulam as transações para burlar as funcionalidades de detecção de fraude.

Saiba mais no site da empresa:
https://www.cybersource.com/pt-LAC/about/news_and_events/archive/2017/pr_fraud_faq/

Os comerciantes, de maneira geral, sempre tiveram que lidar com todo tipo de fraude, desde cartões de crédito roubados até cheques roubados, mas no comércio virtual, exste todos os riscos anteriores e mais alguns, justamente pelas incertezas da real identidade do comprador, e das veracidade das informações fornecidas.

Sendo assim, o vendedor deve sempre levar em consideração que o risco faz parte do negócio. Portanto, deve-se calcular o índice médio de fraudes em seu setor e incluir este valor em seus custos.

Não existem negócios sem risco.

Por isso, o vendedor deve procurar meios para reduzi-los.
A forma mais utilizada é terceirizar a operação para empresas especializadas - os gateways de pagamentos, que são intermediários entre o vendedor e o comparador, e que fazem toda a análise do crédito. Isso gera segurança para quem vende e para quem compra. As mais conhecidas deste setor são: Pagseguro Uol, Mercado Pago, Paypal. É a opção é a ideal para pequenas e médias empresas, pois não exige uma estrutura interna para este fim.

Segurança, Segurança, Segurança

Mas os cuidados coma segurança dos negócios virtuais não param por aí.
É muito importante a estrutura da loja virtual, o cuidado no desenvolvimento e na manutenção da plataforma.
Por isso, contrate quem tem muita experiência em negócios virtuais.
É aconselhável que seja uma equipe multifuncional, com especialistas em Tecnologia da Informação, Análise de Riscos e Prevenção de Fraudes.

O futuro das lojas virtuais

Hoje todas as lojas físicas de médio e grande porte já tem lojas virtuais, e até mesmo entre o pequeno varejo é raro quem não a tenha. Com um aumento agressivo e constante do e-commerce, é cada vez mais importante ter uma loja virtual de segura - tanto para quem vende quanto para quem compra.

Quer ter uma loja virtual moderna, segura e funcional?

Visite o site da International Sites Brasil:
https://internationalsitesbrasil.blogspot.com/p/lojas-virtuais.html



Espero que estas informações tenha sido úteis!
Um beijo,
Sueli Rocha Miranda
Consultora dos websites "Consultas Contábeis", do "Site Nota 10" e "Como Melhorar O Seu Blogger"
Formada em Computação e em Ciências Contábeis

Matéria publicada por Site Nota 10, em parceria com o Portal International Sites (internationalsites.com.br), com a Gráfica Muito Mais Barata (graficamuitomaisbarata.com.br) e com o Portal Consultas Contábeis (consultascontabeis.com.br)

Editores:

* Vendas e Marketing:
Flávio Del Puente (sucesso.prosperidade@hotmail.com)

* Tecnologia da Informação, Contabilidade e Finanças:
Sueli Rocha Miranda (suelirmiranda@gmail.com)

* Gestão e Empreendedorismo:
Monique Oliveira (consultascontabeis@gmail.com)


Tags:
Criação de Sites Alto Desempenho, Atualização de Sites, Otimização para os Motores de Busca, Marketing Digital, SEO Profissional, Site Nota 10. Publicado por Site Nota 10.


As matérias mais lidas deste site

Criação de Sites

Fale Conosco

Sites Turbinados

Critérios de posicionamento no Google

O que é melhor? SEO ou Links patrocinados?

Consultas Contábeis no topo do Google

O que é SEO? Como conquistar os primeiros lugares no Google?

E-mails Profissionais Turbinados

Hospedagem Profissional de Sites e de E-mails